Artigos

SENTIMENTO TÂNTRICO

SENTIMENTO TÂNTRICO
Sentimento Tântrico, é algo muito importante no caminho da felicidade entre os casais, e faço questão de compartilhar ( por respeito a possíveis crianças estarem lendo o face de alguém, eu editei a imagem, sei que compreendem!)O casal, um para o outro:
Eu conheço bem a minha escuridão, posso reconhecer a sua
Eu entendo a sua escuridão, porque hoje ela é a minha fortaleza e a complementa
Você entende a minha polaridade, porque não teme viver a sua polaridade oposta
Você entende o valor das nossas polaridades juntas, porque o cosmo que formamos juntos é o macro cosmo das suas duas polaridades, que em você já se complementam.Assim,
Eu te reconheço dentro de mim, e te aceito como
Você se reconhece dentro de mim, eu não sou estranha a você.
Vamos concretizar o que já sentimos acontecer antes de nós, a unificação do Um.Young couple meditating, outdoor

Cientistas revelam: DNA possui funções medíunicas: telepatia, irradiação e contato interdimensional!

Cientistas revelam: DNA possui funções medíunicas: telepatia, irradiação e contato interdimensional!

dna-cinetistas-mediunicas

“Nosso DNA é um biocomputador”, dizem cientistas russos.

Pesquisas científicas estão explicando os fenômenos como a clarividência, a intuição, atos espontâneos de cura e auto cura e outros.

Quando cientistas começaram a desvendar o mundo da genética, compreenderam a utilidade de apenas 10% do nosso DNA.

O restante (90%) foi considerado “DNA LIXO”, ou seja: sem função alguma para o corpo humano.

Porém, este fato foi motivo de questionamentos, pois alguns cientistas não acreditaram que o corpo físico traria algum elemento que não tivesse alguma utilidade.

E foi assim que o biofísico russo e biólogo molecular Pjotr ​​Garjajev e seus colegas iniciaram pesquisas com equipamentos “de ponta”, com a finalidade de investigar os 90% do DNA não compreendido.

E os resultados apresentados são fantásticos, atingindo aspectos antes considerados “esotéricos” do nosso DNA.

O QUE AS PESQUISAS ESTÃO CONCLUINDO?

1. O DNA tem capacidade telepática

A partir das últimas pesquisas, cientistas concluíram que o nosso DNA é receptor e transmissor de informações além tempo-espaço.

Segundo essas pesquisas, o nosso DNA gera padrões que atuam no vácuo, produzindo os chamados “buracos de minhoca” magnetizados! São “buracos de minhocas” microscópicos, semelhantes aos “buracos de minhocas” percebidos no Universo.

Sabe-se que “buracos de minhocas” são como pontes ou túneis de conexões entre áreas totalmente diferentes no universo, através das quais a informação é transmitida fora do espaço e do tempo.

Isto significa que o DNA atrai informação e as passa para as células e para a consciência, uma função que os cientistas estão considerando como a internet do corpo físico, porém muito mais avançada que a internet que entra em nossos computadores.

Esta descoberta leva a crer que o DNA possui algo que se pode chamar de telepatia interespacial e interdimensional. Em outras palavras, O DNA está aberto á comunicações e mostra-se suscetível a elas.

Pesquisas relacionadas à recepção e transmissão de informações através do DNA estão explicando os fenômenos como a clarividência, a intuição, atos espontâneos de cura e auto cura e outros.

2. Reprogramação do DNA através da mente e das palavras

O grupo de Garjajev descobriu também que o DNA possui uma linguagem própria, contendo uma espécie de sintaxe gramatical, semelhante á gramática da linguagem humana, levando-os a concluir que o DNA é influenciável por palavras emitidas pela mente e pela voz, confirmando a eficácia das técnicas de afirmação, de hipnose (ou auto hipnose) e de visualizações positivas.

Esta foi uma descoberta impressionante, pois diz que se nós adequarmos as frequências da nossa linguagem verbal e das imagens geradas por nosso pensamento, o DNA se reprogramará, aceitando uma nova ordem e uma nova regra, a partir da ideia que está sendo transmitida.

O DNA, neste caso, recebe a informação das palavras e das imagens do pensamento e as transmite para todas as células e moléculas do corpo, que passam a ser comandadas segundo o novo padrão emitido pelo DNA.

Os cientistas russos estão sendo capazes de reprogramar o DNA em organismos vivos, usando as frequências de ressonância de DNA corretas e estão obtendo resultados bastante positivos, especialmente na regeneração do DNA danificado!

Utilizam para isso a Luz Laser codificada como a linguagem humana para transmitir informações saudáveis ao DNA e essa técnica já está sendo aplicada em alguns hospitais universitários europeus, com sucesso em vários tipos de câncer de pele. O câncer é curado, sem cicatrizes remanescentes.

 

3. O DNA responde á interferências da Luz Laser

Continuando nessa linha de pesquisas, o pesquisador russo Dr. Vladimir Poponin, colocou o DNA em um tubo e enviou feixes de Luz Laser através dele. Quando o DNA foi removido do tubo, a Luz Laser continuou a espiralar no DNA, formando como que pequenos chacras e um novo campo magnético ao redor do mesmo, maior e mais iluminado que o anterior.

O DNA mostrou-se agir como um cristal quando faz a refração da Luz, concluindo que o DNA irradia a Luz que recebe.

Esta descoberta levou os cientistas a uma maior compreensão sobre os campos eletromagnéticos ao redor das pessoas, assim como também compreenderam que as irradiações emitidas por curadores e sensitivos acontecem segundo esse mesmo padrão: receber e irradiar, aumentando e preenchendo com Luz o campo eletromagnético ao redor.

Assuma o Comando do seu Ser!

As pesquisas estão ainda em fases iniciais, e os cientistas acreditam que ainda vão descobrir muitas outras coisas interessantes!

Por enquanto, as conclusões nos estimulam a continuarmos com as técnicas de afirmações positivas, cuidando dos nossos pensamentos e das imagens por ele geradas, a fim de que as transmissões sejam correspondentes a saúde, ao bem estar e a harmonia, enviadas não apenas ao DNA como também para todo o corpo!

Que tal melhorar as suas transmissões verbais e mentais?

Comunique-se positivamente com seu corpo e reprograme seu DNA!

(Tânia Resende)

Todas as informações do texto acima estão contidas no livro “Vernetzte Intelligenz” von Grazyna Fosar und Franz Bludorf, ISBN 3930243237, resumidos e comentados por Baerbel. O livro, infelizmente, só está disponível em Alemão até agora. Você pode alcançar os autores aqui:

http://www.fosar-bludorf.com

Também poderá ouvir o próprio Pjotr ​​Garjajev falar neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=COkbjvK0qws

Curso de Tarot Tradicional e Tarot Cruzado

images (1)

O nosso curso de Tarot se divide em duas partes, sendo o cursar das duas de caráter opcional. A primeira parte compreende a abordagem do Tarot  Tradicional e a segunda, o Tarot Cruzado. Este último compreende o estudo de dois Tarots específicos, mais uma abordagem de conhecimento oculto  para que aprenda a utilizar a sua análise intuitiva e o conhecimento que será aqui passado para cruzar dois tipos de informação distintas, afim de se complementarem como um significado ainda maior. Trata-se de um estudo profundo e diferenciado do nosso curso. O curso corresponde aos seguintes módulos:

1 – Tarot Tradicional .

-Introdução ao Tarot

> A História do Tarot e comentários dos tipos de tarots mais usados e os mais exóticos

> O seu significado e a sua perspectiva psicológica

> Falando sobre a viagem arquétipica do Tarot

> Desenvolvendo a sua intuição e percepção

– Os Arcanos Maiores

> A mitologia

> A visão psicológica e mística que jaz por detrás das cartas

> Interpretando as cartas dos Arcanos Maiores

– Os Arcanos Menores

> A mitologia

> A visão psicológica e mística que jaz por detrás das cartas

> Interpretando as cartas dos Arcanos Maiores

–  Tiragem das cartas

> Preparando o ambiente, a si mesmo e os presentes

> Os tipos de tiragem mais comuns

> Como interpretar as cartas durante as tiragens

> Considerações finais

2- Tarot Cruzado

– Aprendizado de outro Tarot semelhantemente ao processo que consta acima, a divergir, é claro, do tipo de Tarot utilizado

– Interconexão entre os Tarot

> Falando a respeito das formas que pode ser realizada e os tipos de baralho mais aconselhados para tal uso

> Ensinando como interconectar as cartas, de acordo com os seus significados e a postura de cada profissional

Formas de Utilização de plantas medicinais

   As partes utilizadas das plantas são as raízes, as cascas, as folhas, os frutos, os ramos, as sementes e as flores, podendo ser frescas ou secas.
   Banho– faz-se uma infusão ou decocção (veja a seguir) mais concentrada que dever ser coada e misturada na água do banho. Outra maneira indicada é colocar as ervas em um saco de pano firme e deixar boiando na água do banho. Os banhos podem ser parciais ou de corpo inteiro, e são normalmente indicados 1 vez por dia.
   Cataplasma – são obtidas por diversas formas:
   • Amassar as ervas frescas e bem limpas, aplicar diretamente sobre a parte afetada ou envolvidas em pano fino ou gaze.
   • As ervas secas podem ser reduzidas a pó, misturadas em água, chás ou outras preparações aplicadas envoltas em pano fino sobre as partes afetadas.
   • Pode-se ainda utilizar farinha de mandioca ou fubá de milho e água, geralmente quente, com a planta fresca ou seca triturada.
   Compressa – é uma preparação de uso local (tópico) que atua pela penetração dos princípios ativos através da pele.
   Gargarejo – chá preparado por decocção ou infusão, usado para combater afecções da garganta, amigdalite e mau hálito.
   Inalação – chá forte de ervas aromáticas que utiliza a combinação do vapor de água quente com aroma das substâncias voláteis das plantas aromáticas, é normalmente recomendada para problemas do aparelho respiratório.
   Lavagem – os chás podem ser utilizados em distúrbios digestivos, lavagens intestinais e ginecológicas.
   Óleos – são feitos na impossibilidade de fazer pomadas ou compressas. As ervas secas ou frescas são colocadas em um frasco transparente com óleo de oliva, girassol ou milho.
   Pós – a planta é seca suficiente para permitir sua trituração com as mãos, peneirar em frasco bem fechado. As cascas e raízes devem ser moídas até se transformarem em pó.
   Saladas – Podem ser consumidas frescas ou com outros alimentos. Lavar bem as ervas em água corrente antes de consumi-las.
   Suco ou sumo – obtém-se o suco espremendo-se o fruto ou as folhas da erva e o sumo ao triturar uma planta medicinal fresca num pilão ou em liquidificadores e centrífugas.
   Tintura-maneira mais simples de conservar por longo período os princípios ativos de muitas plantas medicinais, através da maceração das plantas a frio, em álcool de cereais a 60º ou a 70º C.
   Tisana – Prepara-se este tipo de chá colocando-se água numa panela e, quando estiver fervendo, acrescenta-se a planta.
   Unguento e pomada – De uso externo a pomada pode ser preparada com o sumo da erva ou chá mais concentrado misturado com mistura de erva com substância gordurosa (banha animal, gordura de coco ou vaselina na forma líquida).
   Vinho medicinal – vinho no qual é adicionado ervas frescas.
   Xarope – Calda com açúcar a qual se adicionam as plantas, de preferência frescas e picadas, em fogo baixo. Coar e guardar em frasco de vidro. O xarope também pode ser preparos com tinturas. Se preferir, substitua o açúcar pelo mel. Não se deve colocar no chá aquecido. Não é aconselhável o uso do mel para crianças menores de 2 anos de idade. Deve ser guardado por no máximo 15 dias na geladeira e descartado quando apresentar sinais de fermentação (bolhas).

Posts relacionados

O que é Herbalismo e a definição de Ervas

Como preparar Chás Medicinais

Medidas usadas para chás

Coleta, secagem e compra de ervas medicinais

Referências:

www.cpafro.embrapa.br

Medidas Usadas para Chás

Volume

Folhas

Raízes, Rizomas

Flores Secas ou Cascas Secas

Uma Colher de Café

5 ml

1g

3g

Uma Colher de Sobremesa

10 ml

2g

5g

Uma Colher de Sopa

15 ml

4g

10g

Uma Pitada

2 ml

4g

10g

Um Punhado

20 ml

50g

120g

Doses para Adultos
   Uma chávena (ou xícara) corresponde a cerca de 150 ml.
   A quantidade aproximada de plantas usadas numa infusão  é de 30g por litro de água;
   No caso de folhas secas a quantidade é de 10g para um litro de água.
   Quantidade de plantas usadas numa decocção – 30 a 50g por litro de água.

Doses Infantis
   Crianças de até 2 anos – 1/4 a 1/8 da dose adulta.
   Crianças de 2 a 6 anos – 1/3 da dose adulta
   Crianças de 6 a 12 anos – a metade da dose adulta.

   Os chás no seu estado natural, sem adoçar, são sempre preferíveis. Porém se decidir adoçar é aconselhável à preferência de mel a açúcar. Caso não haja mel, recomenda-se o açúcar mascavado, melaço de cana ou açúcar escuro ao invés do açúcar branco;
   Chás a serem tomados como aperitivos antes das refeições nunca devem ser adoçados;
   Chás preparados para diabéticos devem ser sempre sem açúcar ou mel;
   Chás preparados para a expulsão de vermes nas crianças devem ser sem açúcar ou mel;

Posts relacionados:

O que é Herbalismo e a definição de Ervas

Como preparar Chás Medicinais

Formas de utilização das plantas medicinais

Coleta, secagem e compra de ervas medicinais

Refêrencias:

Franco, Lelington Lobo

100 chás e seus benefícios medicinais /

Lelington Lobo Franco. – São Paulo: Elevação, 2008.

Como preparar Chás Medicinais

Infusão

infusão

     É a maneira correta de preparar chás, usando flores, sumidades e talos, que são as partes delicadas das plantas. Por este método se extrai grande quantidade de princípios ativos das plantas, conservando a maioria das suas propriedades químicas.

Maneira de fazer o chá por infusão:
    1) Coloque a parte da planta desejada (folhas, flores, sumidades ou talos) em uma vasilha, de preferência de vidro, porcelana ou ágata.
    2) Ferver a quantidade de água recomendada. Não esqueça que uma parte evapora. Despejar a água sobre a planta com cuidado, deixar de repouso de 10 a 15 minutos, sempre bem tampado.  Filtrar (pode utilizar peneira ou um funil com algodão, no qual as impurezas ficarão retidas). Tomar durante o dia.
    3) Os elementos se alteram depois de 10 horas após a infusão. Portanto, nunca deixe de um dia para o outro e procure fazer apenas nas doses necessárias.

Decocção ou Decocto

decocção

    No preparo do chá por decocção, são utilizadas as partes duras das plantas como cascas, rizomas, raízes e sementes. É necessário ferver para liberar seus princípios ativos e, dependendo do tempo da fervura, muito desses nutrientes são perdidos.

   Maneira de fazer o chá por decocção:
    1) Colocar a erva num recipiente com água fria e, depois da ebulição, ferver de 15 a 20 minutos, dependendo da dureza da planta e da parte de que será feito o chá.
   2) Deixar em repouso por 10 minutos. Coar ou filtrar e depois ingerir.
   3) A decocção é diferente da infusão, pois o chá pode ser guardado na geladeira. Não convém passar de dois dias.

Maceração

maceração

    Este método consiste em, após a trituração, emergir a planta em líquido  durante um período de 12 a 24 horas, para o líquido adquirir as propriedades da planta. Pode-se auxiliar no processo friccionando a planta.  A maceração é indicada nas plantas cujos princípios ativos sejam facilmente destruídos pelo calor ou sejam muito ricas em taninos (substâncias de sabor muito amargo que não passam facilmente para a água).Pode-se  utilizar as partes moles ou duras das plantas ou ervas.
    Na maceração de plantas moles (folhas, flores e caules tenros) recomenda-se 12 horas de repouso; Quando se trata de partes duras (sementes, raízes e cascas) deverá estar mais tempo mas não ultrapassando as 24 horas.

    Maneira de fazer o chá por Maceração:
   1) Coloque a planta com a porção de água necessária à temperatura ambiente, num recipiente que não deixe passar a luz.
   2) Deixe-a repousar num lugar fresco e ao abrigo do Sol e vá remexendo de vez em quando. Se a maceração for feita utilizando água, não deve ficar muito tempo para não começar a fermentar nem dar origem ao aparecimento de bolores.
   3) Filtre com o coador e se quiser pode aquecer suavemente antes de tomar. Quando o líquido uitilizado for álcool  ou azeite o que restar pode ser conservado em frigorífico.

Posts relacionados:

O que é Herbalismo e a definição de Ervas

Medidas usadas para chás

Formas de utilização das plantas medicinais

Coleta, secagem e compra de ervas medicinais

Referência:

http://caminhomagico.net/index.php/pt/herbalismo/19-como-utilizar-plantas-medicinais-os-chas-infusoes-maceracoes-e-decoccoes

Radiestesia

 instrumentos radiestesia

       Radiestesia é a ciência que detecta e mede energias sutis através dos instrumentos radiestésicos.(1) Tais instrumentos funcionam como amplificadores e a partir de certos movimentos fornece m respostas claras e objetivas a questões de qualquer natureza.(2)

     A radiestesia possui diversas aplicações.  Atualmente divide-se em quatro ramos: ambiental, clínica, hidromineral e tele-psicometria.

      A em países como França, Alemanha, Estados Unidos dentre outros é considerada uma profissão com todas as implicações inerentes à vida profissional. Logo, radiestesia não tem conotação mística e nem é de exclusividade de uns poucos iluminados.

      Em radiestesia clínica o terapeuta, utiliza gráficos radiestésicos, na busca de um diagnóstico exato das reais necessidades de uma pessoa , fazendo uma completa varredura em seus campos energéticos, equilibrando suas energias físicas, mentais e sutis, curando doenças existentes e prevenindo o aparecimento de futuros distúrbios.(1)

Referências:

(1) http://farolterapeutico.com.br/terapia_radiestesia.htm

Curso de Numerologia tradicional e Evolucionista

1357278712_numerology

O nosso curso de Numerologia compreende o curso de Numerologia Tradicional mais a inclusão da Numerologia Evolucionista.

O curso corresponde aos seguintes módulos:

1- Introdução

– O que é a Numerologia e sua aplicação no dia-a-dia

– A História da Numerologia

– As ramificações da Numerologia

– O significado principal dos números,

– Falando dos Números Mestres

2- Numerologia Tradicional

– Falando sobre os aspectos principais:

> Imagem

> Alma

> Destino

> Expressão

> Hereditariedade

– Falando sobre os aspectos secundários

> Principais aspectos secundários e sua forma de interpretação

– Falando sobre os modificadores

> Principais modificadores e suas pontuações gerais

> Aprofundando-se sobre a intensidade e seus aspectos sobre a visão da Numerologia Evolucionista

> As dificuldades sobre um aspecto da Numerologia Evolucionista

3 – Demais abordagens da Numerologia Evolucionista

4 – Previsões, Progressões e Sinastria

5 – Considerações finais

As aulas serão ministradas uma por semana, sendo cada aula de 1:15 a 1:30h aproximadamente, a depender do conteúdo da aula. Consulte o horário mais acessível para você, entrando em contato pelo nosso email: centrocurae@gmail.com ou através dos telefones (14) 822238888  – (14)98633388 e reserve a sua vaga:.

Dicas para se ver a Aura Humana

Para quem não sabe, a aura relaciona-se ao campo eletromagnético emitido pelos seres e objetos, e costuma ser visualizada ao redor dos mesmos.

Aqui está um vídeo que fornece algumas dicas para se enxergar a aura humana, a disposição para quem tem interesse em saber mais a respeito. Outra dica além desta, é a de focar num ponto fixo enquanto você passa a sua mão na frente dos seus olhos, rapidamente. De preferência fazer isso em um fundo escuro, para facilitar a visualização.

Annunaryë:.